A fibra é utilizada nas telecomunicações, em equipamentos de informática, sinais de TV e em exames médicos (como a endoscopia). Foi com a medicina, inclusive, que a tecnologia ganhou forma, nos anos 1950, para ajudar em diagnósticos dentro do corpo sem cirurgia.

Depois, ela despontou como uma alternativa mais rápida para a conexão de internet, entregando cerca de 10 gigabits por segundo (Gbps). Só para ter uma ideia, com uma conexão de 1 Gbps é possível baixar um filme HD em um minuto – com 10 Gbps, levaria apenas seis segundos.

🔴 SEM BARREIRAS
Enquanto o wi-fi usa ondas de rádio e encontra obstáculos no caminho, como paredes, a fibra óptica ganha vantagem por seu núcleo feito de vidro ultrapuro – e que mal interfere na velocidade da luz, de 300 mil km por segundo no vácuo.

🔴 NO FUNDO DO MAR
O tráfego de dados de internet entre países é 99% feito por meio de cabos de fibra óptica submarinos. Nesses casos, centenas de fibras passam por dentro do filamento para estabelecer a comunicação em longa distância.

🔴 HAJA GRANA
O alto custo dos cabos é o que impede a popularização da tecnologia. No Brasil, apenas 6% dos usuários de banda larga, cerca de 240 mil clientes, usam a fibra óptica. No Japão, são 75%. Nos EUA, 11%.

🔴 ORIGEM LUMINOSA
Os estudos sobre a propagação de dados por luz, que deram origem à fibra óptica, foram realizados em 1842. Na ocasião, os físicos Jean-Daniel Colladon e Jacques Babinet perceberam um feixe de luz sendo transmitido através de um jato de água.

Curtiu a dica? Então fique ligado, em breve tem muito mais!😉